DELFIM SANTOS

Filósofo e Pedagogo

PORTO 06/11/1907 ― CASCAIS 25/09/1966

VIDA OBRA VERSÕES ESTRANG. BIBLIOGRAFIA ICONOGRAFIA LIVROS CINEMA DEDICATÓRIAS CARTEIO MUSEU DELFINIANO ARQUIVO DS BLOGUE

Cronologia delfiniana

iconografia idade
relativa

ano
civil

elementos biográficos

   

conferências e congressos em que participa, sociedades cientificas das quais é membro, celebrações delfinianas

- 28

1879

SETEMBRO, 9 - Nasce na freguesia de Ancede, concelho de Baião, Amélia dos Santos Oliveira (mais tarde Pinto), filha de António dos Santos e de Rosa d'Oliveira que virá a ser, aos vinte e oito anos de idade, a mãe de Delfim Santos.    

- 24

1883

MARÇO, 10 - Nasce Arnaldo Pinto na freguesia e concelho do Peso da Régua, filho ilegítimo de Manuel Pinto, viúvo, e de Rosalina da Purificação, solteira, ambos jornaleiros, ele originário de Mesão Frio e ela de Moimenta da Beira; aos vinte e quatro anos de idade será pai de Delfim Santos. Enquanto Rosalina se muda para o Porto como governanta em casa abastada, o seu filho, quase iletrado, sobe a pulso na vida abrindo uma pequena oficina de joalharia. No final da sus vurta vida era já proprietário de dois prédios contíguos para rendimento na Rua de S. Miguel, no Porto. A família habitará um andar em um desses prédios (nº 31).    

- 1

1906 DEZEMBRO, 8 - Casam os futuros pais de Delfim Santos.    

0

1907

NOVEMBRO, 6, 14.00H - Nasce Delfim Pinto dos Santos, filho legítimo primeiro, na Rua do Sol 174 - 3º, freguesia da Sé, concelho do Porto, Portugal. DEZEMBRO, 25 - batizado na Sé do Porto durante a Missa de Natal (noite de 24 para 25) tendo por padrinho Delfim Rodrigues, empregado, e madrinha sua mulher Maria Rosa Ferreira, moradores na Rua Maria Pia. A madrinha não assinou a certidão por não saber escrever.    

1/2

1909 ABRIL, 21, 09:00H - Nasce sua irmã, Arminda dos Santos Pinto, filha legítima primeira dos pais de Delfim Santos.    
         

9/10

1917

Mora no Porto, na Rua de S. Miguel 31 - 2º; Frequenta a Escola Primária Oficial da Freguesia de S. Nicolau, Porto; «era por natureza sossegado e excessivamente tímido» [Autobiografia]. Exame do 2º grau da Instrução Primária, aprovado com distinção. Inicia o seu trabalho oficinal na arte da ourivesaria da oficina paterna que manterá por 7 anos.    

10/11

1918

JULHO - Faz Exame de 2º grau de Instrução Primária, obtendo "distinção"; OUTUBRO - Frequenta a Escola Industrial do Infante D. Henrique, curso noturno, onde se destaca em matemática.    

11/12

1919

Começa a assistir aos trabalhos de ourivesaria da oficina do Pai, um pequeno industrial desse ramo: «o ambiente oficinal é sempre algo de mágico e surpreendente. Tudo se pode tornar mais belo do que de facto é. Assim também o ouro. E o ambiente de maravilha, de surpresa na transformação do metal ficou para sempre como vivência funda a marcar as intenções. Também dos homens é possível o mesmo: pôr a descoberto as capacidades que se escondem em cada um» [Autobiografia].    

12/13

1920

   

13/14

1921

Aprende francês e inglês com um professor particular, major reformado do Exército; inicia a leitura de romances e o Ivanhoe de Walter Scott desperta-lhe o gosto pela história.    

14/15

1922

NOVEMBRO, 10 - Morre em casa o pai, Arnaldo Pinto, então com 39 anos de idade - na Autobiografia Delfim regista que os pais tinham temperamentos opostos e que «a minha simpatia de criança dirigia-se incondicionalmente para a forma de conduta de meu Pai». Durante um ano «multipliquei os meus esforços e a minha energia para manter de pé a pequena oficina que meu pai tinha deixado aos meus quinze anos inexperientes» [Autobiografia].    

15/16

1923


O registo da marca de ourives de Arnaldo Pinto é transferido para uma nova empresa com o nome de Viúva de Arnaldo Pinto & Filho (Manuel Gonçalves VIDAL, Marcas de Contrastes e Ourives Portugueses desde o séc. XV a 1950, Lisboa: Casa da Moeda 1958, nº 3265). O contraste desta oficina figurava o monograma A, de Arnaldo, e a imagem de uma antiga morsa de mão, instrumento usado pelos ourives para prender peças pequenas. Sua
mãe casa em segundas núpcias, causando grande revolta no filho.
 
 

16/17

1924

Termina o seu trabalho oficinal na arte de ourivesaria que iniciara em 1917. Sai de casa e em SETEMBRO, 1 - emprega-se na casa J. P. da Conceição Lda, na Rua Mouzinho da Silveira, Porto, de vendas de artigos para fábricas de fiação «por motivo de não haver que fazer na minha arte [de ourivesaria]» [carta 25.08.25]; Aproxima-se dos meios evangélicos e sobretudo da Associação Cristã da Mocidade devido a preocupações religiosas surgidas desde que presenciou a morte paterna.    

17/18

1925

«Todas as horas livres que disponho, e algumas não-livres, dedico-as ao estudo» [carta 25.08.25]; «Depois de um ano de atividade comercial fui despedido com motivo na crise do momento» [Autobiografia]. É orientado pelo seu mentor espiritual Eduardo Moreira e envolve-se intensamente no desporto como fuga das tensões da adolescência: «Comecei a estudar em OUTUBRO de 1925» [Diário].    

18/19

1926

JUNHO - Na Escola Preparatória Mouzinho da Silveira, como aluno externo, faz em um ano os 4 anos e termina o 4º ano com 12 valores; no mesmo mês completa no Liceu Alexandre Herculano os exames do curso geral dos liceus (2ª classe) com 15 valores e em OUTUBRO - termina os exames da 5ª classe no mesmo liceu com 13 valores.    

19/20

1927

JUNHO - Termina no Liceu Alexandre Herculano o curso complementar de Ciências (7ª classe) com 13 valores; OUTUBRO - Termina o curso complementar de Letras (7ª classe) com 11 valores e inicia o curso de Filosofia na Faculdade de Letras do Porto e o de Matemática na Faculdade de Ciências do Porto logo abandonando este último.    

20/21

1928

JUNHO - Paleografia e Diplomática (18 val.); Numismática e Esfragística (18 val.); JULHO - Propedêutica Histórica (17 val.); História Antiga (18 val.) Grego Elementar (14 val.); Língua e Literatura Latina (17 val.); Filologia Portuguesa (16 val.).    

21/22

1929

JUNHO/JULHO - História da Filosofia Antiga (17 val.); História de Portugal (18 val.); Etnologia (17 val.); Arqueologia (17 val.); História das Religiões (18 val.); História Medieval (18 val.); Epigrafia (17 val.) - ver certificado de estudos do primeiro e segundo anos.    
 

22/23

1930

JUNHO/JULHO - Estética e História da Arte (19 val.); História da Filosofia Medieval (18 val.); História Geral da Civilização (19 val.); História dos Descobrimentos e da Colonização Portuguesa (18 val.); História Moderna e Contemporânea (18 val.); ver certificado de estudos do terceiro ano. NOVEMBRO: exame de Psicologia Geral (19 val.).    
 

23/24

1931

JUNHO - Psicologia Experimental (18 val.); Lógica e Moral (20 val.); JULHO -  História da Filosofia Moderna (20 val.); E em JULHO, 22 - História da Literatura (20 val.) completando assim a licenciatura: «Delfim Pinto dos Santos, aluno nº 152, licencia-se em Filosofia e História com a média final de 18 valores» [Luís de PINA, Faculdade de Letras do Porto, Breve História, Cale 1, Porto: Maranus, 1966, 166]; JULHO, 2, 15:00H -  Falece na casa da família sua irmã, Arminda dos Santos Pinto, vítima de tuberculoso pulmonar aos vinte e dois anos de idade. Delfim faz o primeiro período do curso de oficiais milicianos na Escola Preparatória de Quadros, em Braga, e em SETEMBRO - é dado como apto para oficial miliciano; Irá dar aulas no Porto nos colégios particulares Araújo Lima e Brotero ao mesmo tempo que, em NOVEMBRO - estando em 1º lugar na lista de candidatos é admitido a estágio para a carreira docente como professor do Liceu Normal de José Falcão, nas disciplinas de História de Portugal (inicia a 24), Geografia (a 25), Psicologia (a 27) e História (a 28).    

24/25

1932

Dirige a Revista A Águia, onde em 1912 Fernando Pessoa se estreara; JULHO - Termina o primeiro ano de estágio no Liceu Normal de Coimbra. Adia o segundo ano por sérios problemas do foro pessoal; desmotivado, sofre nesse ano as suas únicas reprovações: na Fac. de Letras de Coimbra em Higiene Escolar; e em AGOSTO/SETEMBRO - Frequenta o segundo período do curso de oficiais milicianos da Escola Prática de Infantaria em Mafra (45 dias na arma de cavalaria); em OUTUBRO, 9; fica inapto no exame final.    

25/26

1933

FEVEREIRO - Conclui as cadeiras de Pedagogia da Fac. de Letras de Coimbra: Higiene Escolar, pela 2ª vez, (11 val.); Psicologia Escolar (16 val.); História da Educação (15 val.); Pedagogia e Didática (16 val.). Média do 1º ano: 15 valores. Examinadores: Joaquim de Carvalho, Sílvio Lima e José Joaquim de Oliveira Guimarães, seu professor de Pedagogia e Didática.  OUTUBRO - Prossegue estágio transferindo-se para o Liceu Normal de Lisboa (Pedro Nunes).    

26/27

1934

JULHO - Completa o 2º ano de estágio pedagógico no Liceu Normal de Pedro Nunes: média do 2º ano: 18 valores, e faz exame de Estado em JULHO, 25, obtendo como média final 16 valores. São seus examinadores Vieira de Almeida em Psicologia e Fidelino de Figueiredo em História. OUTUBRO - Inicia funções no Liceu Gil Vicente, em Lisboa, já como professor agregado, onde rege Geografia: é seu aluno Victorino Magalhães Godinho.    

27/28

1935

ABRIL, 15 - casa com Christine Thèrese Brunner, nascida em Berna, na Suíça. A viagem de núpcias a Madrid será a sua primeira viagem ao estrangeiro. OUTUBRO - Em Paris encontra-se com o filósofo Henri Bergson e chega a Viena de Áustria como bolseiro da Junta de Educação Nacional / Instituto para a Alta Cultura.    

28/29

1936

AGOSTO, 26 - Chega a Berlim onde irá estudar com Nicolai Hartmann e Eduard Spranger até FEVEREIRO do ano seguinte.   Filia-se na Sociedade dos Amigos do Arquivo Nietzsche, em Weimar.

29/30

1937

MARÇO - Estuda em Cambridge com visitas a Londres; ABRIL, 11 - Em Londres nasce a sua primeira filha, Elizabeth; SETEMBRO - regressa a Portugal; NOVEMBRO - Inicia o leitorado em Berlim e desenvolve divulgação cultural no Instituto para Portugal e Brasil da Universidade de Berlim, Alemanha; permanecerá neste posto com algumas intermitências até 1942.   AGOSTO - Participa em Paris no IXe Congrès International de Philosophie (Congrès Descartes) de 31 JUL a 6 AGO e regressa a Londres.

30/31

1938

     

31/32

1939

OUTUBRO, 6 - Nasce o seu primeiro filho em Lisboa. DEZEMBRO, 20? - Regressa a Portugal com uma licença da Universidade de Berlim.    

32/33

1940

MAIO: operado à apendicite; JUNHO, 27: Doutoramento em Coimbra com a tese Conhecimento e Realidade arguida por Vieira de Almeida (Lisboa) e Joaquim de Carvalho (Coimbra), sendo as provas presididas pelo reitor Morais Sarmento; NOVEMBRO: Regressa a Berlim; DEZEMBRO: Regressa ao Estoril.    

33/34

1941

JANEIRO (?): Parte de novo para Berlim; JULHO (?): De férias em Lisboa, depois em Caldelas.    

34/35

1942

JULHO - Termina o leitorado de Português em Berlim; OUTUBRO - passa a ensinar Filosofia no liceu Camões de Lisboa e substitui também por duas semanas o professor de Português Luís da Câmara Reys.    

35/36

1943

JANEIRO, 25 - ingressa no corpo docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa como Primeiro-assistente da Seção de Ciências Pedagógicas a convite do Diretor da Faculdade, José Joaquim de Oliveira Guimarães; rege até 1947 os cursos de 'História da Educação, Organização e Administração Escolar', 'Moral' e 'História da Filosofia Antiga'.   MAIO, 14 - Conferência sobre Humanismo e Cultura na Mocidade Portuguesa, em Lisboa; DEZEMBRO, 11 - conferência O Sentido Humanista da Cultura na Associação Académica da Fac. de Letras da Univ. Lisboa.

36/37

1944

MAIO, 21 - Imposição das insígnias doutorais, paraninfado por Luís Cabral de Moncada, da Faculdade de Direito.   MAIO, 2 - Conferência na Liga de Profilaxia Social, no Porto.

37/38

1945

MAIO, 5 - Professor Extraordinário contratado.   MARÇO - Essência e existência segundo S. Tomás.

38/39

1946

    NOVEMBRO, 12 - «O Instituto António Aurélio da Costa Ferreira quis, numa sessão brilhante, sob a presidência do subsecretário da Educação Nacional, evocar a memória de Pestalozzi, no 2.° centenário do seu nascimento. O Diretor do Instituto, prof. Vítor Fontes, usou primeiro da palavra, aproveitando o ensejo para propor a criação duma sociedade portuguesa de Pedagogia. Falou em seguida o prof. Delfim Santos, que descreveu a vida de Pestalozzi, demorando-se sobretudo na análise dos seus métodos pedagógicos». R. P F. 3, 1947, 83.
 

39/40

1947

MARÇO, 26 - Aprovado em concurso para Professor Extraordinário efetivo da Seção de Pedagogia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo como arguentes José Joaquim de Oliveira Guimarães e Joaquim de Carvalho [de Coimbra] - nomeação oficial a 3 de julho. OUTUBRO: passa a reger a cadeira de 'Pedagogia e Didática', além da de 'História da Educação, Organização e Administração Escolar'.   MAIO, 5 - Conferencia sobre Existencialismo no Algarve.
 

40/41

1948

JULHO, 22 - Nomeado Professor Agregado. JULHO? - o Instituto para a Alta Cultura atribui uma bolsa de estudo para especialização em orientação vocacional e profissional nos EUA, que não chega a usufruir.   ABRIL, 12 - Humanismo em Pascal, conferência no Instituto Francês, em Lisboa; AGOSTO, 1 a 8 - Participa no II Philosophen-Kongress na Alemanha, em Mainz, apresentando Kontingenz Begriff als Grundlage des Erkenntnis des Menschen [carta 222]. AGOSTO, 11 a 18 - X Congresso Internacional de Filosofia, Amsterdam. AGOSTO, 23 a 31 - ERANOS-TAGUNG em Ascona, na Suíça; SETEMBRO, 1 a 11 - Rencontres Internationales de Genève, «conferências e debates sobre Arte pelos grandes da nossa época» [carta 238]. OUTUBRO, 29 a 31 - IV CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE SUÁREZ em Coimbra.
 

41/42

1949

ABRIL, 13 - Membro Honorário das Universidades Argentinas.    MARÇO, 30 a ABRIL, 9 - Congresso Nacional de Filosofia da Argentina em Mendoza; JUNHO, 10 - Em Lisboa, conferência sobre Giordano Bruno.
 

42/43

1950

FEVEREIRO, 28 - Aprovado por unanimidade em concurso para Professor Catedrático da sua seção tendo como arguente Mattos Romão - nomeação oficial a 17 de Março.   MARÇO, 22 - «Conferência no Instituto Missionário do Estoril sobre O problema da essência e da existência em Sto. Tomás de Aquino, para comemorar a solenidade do Anjo das Escolas», R.P.F. 6, 1950, 307 [datada por erro no dia da morte de T. de A., 7 de março]. AGOSTO, 12 - Participa e intervém no Porto na reunião dos antigos alunos da Faculdade de Letras.
 

43/44

1951

    MARÇO, 7 - Conferência sobre São Tomás e o nosso tempo; JUNHO, 5 - Conferência sobre Formação humana e formação profissional no Instituto Ricardo Jorge em Lisboa (será publicada como 'Formação Escolar e Formação Profissional'). OUTUBRO, 20 - Conferência na obra social e escolar de São Martinho da Gândara.
 

44/45

1952

   
 

45/46

1953

    DEZEMBRO, 16 - «O Prof. Delfim Santos falou, na Sede do Instituto Britânico de Lisboa, sobre Berkeley e a Filosofia do nosso tempo, comemorando assim o bicentenário da morte deste filosofo. O mesmo Professor realizou no dia 19 de Dezembro na Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, uma outra conferência sobre A Filosofia da Existência» R.P.F. 10, 1954, 89.
 

46/47

1954

AGOSTO - na capital paulista re-encontra o seu condiscípulo da F. L. do Porto, Agostinho da Silva, segundo uma evocação deste.   AGOSTO, 9 a 16 - Participa no CONGRESSO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA NO IV CENTENÁRIO DA FUNDAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO, em São Paulo, SP, Brasil; profere alocução na sessão inaugural.
 

47/48

1955

    MARÇO, 9 - Inaugura o 1º Congresso Nacional de Filosofia, Braga, R.P.F. 11, 770. «O Prof. Delfim Santos, figura cimeira no pensamento filosófico português dos nossos dias, participante no Congresso, orador da sessão solene inaugural e presidente de uma das três secções...» R.P.F. 38, 1982, 689; tratava-se da III Secção, sobre História da Filosofia em Portugal, [Atas, Braga, 1955, 771].
 

48/49

1956

ABRIL, 10 - É promulgada a sentença de divórcio com sua esposa Christine Thèrese Brunner que casará posteriormente com o Sr. Meier. Falecerá em 1969.   MARÇO, 22 - Atualidade e valor do pensamento filosófico de Leonardo Coimbra, conferência no Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Porto, na inauguração da 'Secção de Estudos Filosóficos Leonardo Coimbra' - ver notícia 1 e 2;

49/50

1957

NOVEMBRO, 5 - Casa em segundas núpcias com sua antiga aluna Maria Manuela Hanemann Saavedra de Sousa Marques (Pinto dos Santos).   DEZEMBRO, 27 -  Sampaio Bruno na Cultura Nacional, conferência no Ateneu Comercial do Porto.

50/51

1958

MAIO - Nomeado Professor no Instituto de Altos Estudos Militares, onde permanece até MARÇO de 1962.   MARÇO, 8 - Tarde Literária com uma palestra sobre o tema “A criança e a escola”, pelo Professor Doutor Delfim Santos, no Museu João de Deus. MARÇO, 26 - Missão Humanista na Universidade, conferência no Instituto Superior Técnico.

51/52

1959

JANEIRO, primeiros dias - nasce morta, por atraso no parto, sua filha Benvinda de Sousa Marques Pinto dos Santos.   JANEIRO, 24 - Dirige o 1º Colóquio dos professores de história dos liceus de Lisboa, que se reúne nessa data no Liceu Normal de Pedro Nunes em Lisboa e prossegue a 31 de JANEIRO, 14 de FEVEREIRO, 21 de FEVEREIRO. MARÇO - Colóquio de Filosofia da Faculdade de Filosofia de Braga. ABRIL, 4 - Encerra o Colóquio dos professores de história dos liceus. MAIO, 20 - Orienta colóquio sobre temas pedagógicos na Escola Industrial e Comercial de Évora.

52/53

1960

     

53/54

1961

MAIO, 11 - Falece no Hospital da Ordem da Trindade, no Porto,, sua Mãe Amélia dos Santos Oliveira Pinto.   ABRIL, 26 - Significação Filosófica da Nova Teoria da Ciência, conferência de encerramento do curso de extensão universitária sobre energia atómica promovido pela Universidade de Lisboa.

54/55

1962

MARÇO, 1 - Nasce a segunda filha de quem são padrinhos o jornalista Jorge Tavares Rodrigues e sua esposa a médica Maria Eugénia Jácome de Castro. MARÇO - Deixa o Instituto de Altos Estudos Militares.   ABRIL, 2 - Início do Colóquio Nacional de Psicopedagogia de Évora, DS preside à Comissão Executiva mas encontra-se «impossibilitado de comparecer», R.P.F. 18, 1962, 309; ABRIL, 11 - Preside à Sociedade Portuguesa de Escritores por motivo de doença do presidente efetivo Ferreira de Castro, a quem envia telegrama com votos de pronto restabelecimento.

55/56

1963

ABRIL - É fundado o Centro de Investigação Pedagógica do qual Delfim Santos será o primeiro diretor ocupando o cargo até ao seu falecimento. JUNHO, 28 - Nasce seu último filho (segundo varão), sendo padrinhos os escritores João Gaspar Simões e Isabel da Nóbrega.   MAIO, 25 - Pedagogia e Formação Humana, conferência inaugural do Ciclo de Conferências sobre Temas de Educação no Museu João de Deus.

56/57

1964

     

57/58

1965

    MARÇO, 22: Comentário à conferência 'O Homem e o Mundo' de Vitorino Nemésio (1ª conferência do ciclo Imagens do Mundo e Problemas do Homem, organizado pela Fundação Gulbenkian em Lisboa). MAIO, 11: «A Técnica como Fundamento da Cultura, conferência pelo Sr. Doutor Delfim Santos, Prof. de Ciências Pedagógicas na Faculdade de Letras de Lisboa. Comentário pelo Sr. Prof. Vitorino Nemésio». R.P.F. 21, 1965, 180 (9ª conferência do ciclo Imagens do Mundo e Problemas do Homem, organizado pela Fundação Gulbenkian em Lisboa).

† 58

1966

FEVEREIRO, 26 - Nomeado Diretor do Instituto Pedagógico de Adolfo Coelho da Faculdade de Letras de Lisboa. SETEMBRO, 25 - Delfim Santos falece com 58 anos de idade em Cascais, devido a infarto do miocárdio..    

64

1972     SETEMBRO, 28 - É criada pela Portaria nº 562/72 assinada pelo Ministro da Educação, Veiga Simão, uma nova escola preparatória em S. Domingos de Benfica, Lisboa, Portugal, que adota Delfim Santos como patrono e se designará Escola Preparatória do Professor Delfim Santos; em 1981 ganha novas instalações; em 1985 passa a Escola Secundária do Professor Delfim Santos, em 1988 a Escola C+S Professor Delfim Santos.

66

1973

    NOVEMBRO, 15 - Domingos Monteiro, sucessor de Delfim Santos na cadeira nº 37 da Academia das Ciências profere o elogio do seu antecessor.

70

1978

Com data posterior seriam também nomeadas:
- Rua do Dr. Delfim dos Santos, freguesia de Custoias, Concelho de Matosinhos, Distrito do Porto.
- Rua Delfim dos Santos, Freguesia de Horta das Figueiras, Concelho de Évora
Distrito de Évora.
- Rua Professor Delfim dos Santos
Freguesia de Carnaxide, Concelho de Oeiras, Distrito de Lisboa.
  FEVEREIRO, 27 - Por Edital de 27.02.1978 é dado o nome de Rua Prof. Delfim Santos a uma artéria do bairro de Telheiras, Freguesia do Lumiar, Concelho de Lisboa, Distrito de Lisboa.
 

80

1987

    NOVEMBRO, 6 - Celebração do Octogésimo Aniversário do Nascimento de Delfim Santos na Escola Secundária Prof. Delfim Santos.

91

1999

    SETEMBRO, 6 - Realiza-se o 'Colóquio Antero de Quental' com o tema António Sérgio e Delfim Santos, em São João del Rei (MG) e São Paulo (SP), Brasil.

[Miguel Reale:] «Como parte do VI Congresso Brasileiro de Filosofia terá lugar o Colóquio Antero de Quental, com a presença de vários filósofos portugueses, tendo por objeto o debate das ideias de Delfim Santos, António Sérgio e Vicente Ferreira da Silva».

 

94

2002

    OUTUBRO, 3 - Comemora-se o 30º aniversário da Escola Delfim Santos com uma sessão solene e um jantar.

99/100

2007

    Comemorações Internacionais em Portugal e no Brasil do 1º Centenário do Nascimento de Delfim Santos:
 

103

2010

    NOVEMBRO, 9 - Comemoração do Dia do Patrono.

104

2011

   

NOVEMBRO, 3 e 4 - Colóquio Internacional comemorativo dos 75 Anos da Situação Valorativa do Positivismo.

† 50º

2016

    SETEMBRO, 25 - Evocações previstas por ocasião do Cinquentenário do Falecimento de Delfim Santos.


Site em atualização constante


Regresso ao início de DELFINIANA

Escreva para arquivodelfimsantos @ gmail.com